A Produção de Tofu e Leite de Soja na Comunidade-Luz Figueira

Categoria: Alimentação

Uma vez por semana, normalmente às segundas-feiras, às 4h00, na padaria da área Vida Criativa, reúnem-se cinco colaboradores da Comunidade-Luz Figueira para a produção de tofu e leite de soja.

Como esclarece Jovanio, membro estável da Comunidade-Luz e focalizador da tarefa, “o processo inicia-se um dia antes, com oito horas de antecedência, quando colocamos os grãos de soja de molho na água”.

A tarefa envolve ainda organização durante a semana anterior, conforme explica Jovanio, “temos um canal direto com todas as áreas da comunidade. A pessoa responsável de cada área nos informa, com base no número de pessoas hospedadas, a quantidade necessária de leite e tofu”.

No dia 3 de janeiro, por exemplo, com 38,5 quilos de soja foram produzidos 215 litros de leite e 130 unidades de tofu para serem distribuídos a todas as áreas da Comunidade-Luz e Monastérios da Ordem Graça Misericórdia, instalados na região de Carmo da Cachoeira.

Conforme informou o colaborador Rodrigo, no momento da produção, “tudo funciona como uma engrenagem, cada qual fazendo sua parte. É essencial haver um ritmo e muita atenção, pois as tarefas se sucedem e uma dá continuidade a outra”.

A soja que ficou de molho é lavada, peneirada, trituradora e coada, resultando num sumo que dará origem ao leite e ao tofu, e conforme destacou Rodrigo: “a soja é 100% utilizada e aproveitada, nada se joga fora, tudo segue um ciclo de produção que se renova, isso é muito bonito”

E, ainda, sobre a tarefa como um todo, é importante destacar que a soja utilizada é totalmente produzida sustentável e organicamente na Comunidade-Luz Figueira, com semente puras, livres de manipulação genética e agrotóxicos.

O início de todo o processo se dá por meio do cuidado com a terra, que passa por cíclicos períodos de descanso, na seleção das sementes, no cuidadoso plantio, na delicada colheita, no correto armazenamento.

A produção orgânica e sustentável não agride o meio ambiente, evita a degradação do solo, respeita os ritmos da natureza, favorece a redução da poluição ambiental, preservando a qualidade da água, não poluindo o solo nem os lençóis freáticos e rios.

Por sua vez, as sementes puras têm mais vitalidade com características peculiares, pois a essência está preservada, não sofreram modificações como a transgênica que tem seu código genético alterado.

Tudo isso garante um alimento íntegro, forte e saudável, inalterado, com todos os nutrientes preservados, o que assegura mais saúde, não só para o corpo físico, mas também, em função de sua pureza, confere leveza e clareza para a mente e, consequentemente, facilita o processo de todos que buscam o aprofundamento no caminho espiritual.

Como bem compreendeu Rodrigo, que participou pela primeira vez da execução dessa tarefa: “Participar de todo esse processo me fez refletir em todos os cuidados que é preciso ter com o alimento, desde o momento em que ele é plantado, cada parte com sua relevância para que a confecção de dois alimentos tão ricos e fundamentais possa auxiliar na saúde de todos os membros da comunidade.”